Anitta – é hora do show da poderosa 2

Postado por Alan Telles

fotos-mc-anitta-1

E não dá pra falar da música brasileira em 2013 sem falar dela, a poderosa Anitta. Hoje o Ouvindo Agora dedica seu espaço à música popular pra falar da nova sensação do funk carioca. Ela tem shows marcados até agosto, passando pelas 5 regiões do Brasil e é a artista mais tocada nos celulares de 9 entre 10 meninas pelo Rio.

Ela começou a cantar na igreja aos 8 anos, quando ainda se chamava Larissa – seu verdadeiro nome – incentivada por seu avô. Naquela época, já encantava a quem a ouvia. O tempo passou, Larissa foi crescendo, e seu talento foi tomando forma. Ela adotou o nome Anitta inspirada na série Presença de Anita, onde Anita, segundo ela, era uma personagem que “conseguia ser sexy sem ser vulgar”. Um dia Anitta resolveu postar na internet um vídeo onde ela cantava e dançava funk e foi descoberta por um famoso produtor musical de funk, o DJ Batutinha. Ele entrou em contato com ela e a chamou pra gravar um CD. Ela deixou um emprego numa multinacional e foi atrás de sua carreira. Suas músicas foram lançadas através de singles. Primeiro veio “Proposta” e depois “Eu Vou Ficar” – que é uma das que mais gosto. Depois veio “Fica Só Olhando” – destaque para o riff de guitarra misturado com tamborzão, mas vou comentar os arranjos mais a frente. Com novos produtores – Umberto Tavares e Mãozinha -, novo escritório – como veremos a frente – lançou “Meiga e Abusada” – que foi a primeira que ouvi, durante um trabalho em que o DJ tocou a música. Depois, veio “Menina Má”, que também fez muito sucesso. Mas 2013 trouxe o grande sucesso para Anitta: o “Show das Poderosas”. O single lançado junto com “Tá Na Mira” é uma das músicas mais tocadas nas rádios e ajudou a levar Anitta ao estrelato de uma vez por todas.

Mesmo tão nova – apenas 20 anos – a cantora já estrelou uma briga judicial com a Furacão 2000, que cuidava da sua carreira. Ela acusava a equipe de quebrar cláusulas de seu contrato e de a reprimirem quando ela pensava em reclamar mais seriamente sobre o assunto. Por outro lado, Rômulo Costa a acusava de fazer exigências demais. No fim da história, Anitta deixou a Furacão 2000 arbitrariamente e foi multada em 5 mil reais por cada show marcado e mais 5 mil se ela fizesse o show. DJ Batutinha também decidiu deixá-la e proibir que ela cantasse as 3 músicas que ele produziu. Passada a crise, Anitta continua brilhando mais do que nunca nos palcos e com contrato com a Warner Music – simplesmente.

IMG_0042-MC-ANITTA

A cantora também é linda e fica ótima no vídeo. Seus clipes fazem sucesso, com destaque para Meiga e Abusada. O clipe foi gravado em Las Vegas e foi dirigido por Blake Farber, um diretor americano. Nota-se isso quando se assiste o clipe, ainda estamos meio longe deles quando o assunto é pop. O clipe é bem interessante. Traz Anitta como boa menina na mesa de jantar da família do namorado onde toda hora aparece uma empregada tentando seduzi-lo. Além dos takes dela e de 2 amigas passeando de limousine por Las Vegas, até que elas resolvem trazer um cara pela janela (!) pra dentro da limousine.

Sobre a música, além de linda, a garota realmente é ótima cantora e ouvindo suas músicas nota-se pouca correção de afinação. Os arranjos são bem criativos para o funk, tanto nas músicas produzidas por Batutinha quanto nas produzidas por Umberto e Mãozinha. Muitos elementos eletrônicos bem fundidos com elementos acústicos. O riff de “Fica Só Olhando” funciona perfeitamente no meio do tamborzão. Temos ainda a mistura de compassos ternário e quaternário nos sync leads em Meiga e Abusada, além das perfeitamente oportunas intervernções jazzísticas. O órgão dance que te chama pra festa e a força do bumbo em “Show das Poderosas” e seus bass leads. Tudo no lugar, tudo muito bem encaixado. A melodia de “Eu Vou Ficar” também merece destaque. Quando a voz de Anitta surge, doce, acompanhada de um violão e um vocoder, fica quase impossível não ouvir a música até o final. Eu, particularmente, sinto grande influencia de K-Pop em alguns arranjos, mas a tônica é o funk carioca, embora “Show das Poderosas” e “Tá Na Mira” levem cada vez mais a cantora rumo ao pop.

Outro detalhe que merece atenção é esse “poder” de Anitta. Em suas músicas ela é sempre a mulher difícil, que não dá mole pra ninguém, que ninguém faz de boba. Ela é a mulher linda, “meiga e abusada” que provoca o quanto quer e domina aquele a quem ela quer. Talvez parte do sucesso das músicas – que ela mesma escreve – esteja associado a isso. Num momento musical do funk onde as mulheres eram cachorras que iam sentando, chegar uma mulher que toma conta da situação é realmente o que elas poderiam esperar. Entre outros versos, conheça alguns dos mais marcantes em suas músicas:

Eu vou ficar, eu vou trair. Você merece mais do que me fez sofrer. Vou me acabar, vou viver, zoar. Vou te esquecer até o amanhecer.

Eu posso conquistar tudo que eu quero, mas foi tão fácil pra te controlar. Com jeito de menina brincalhona: a fórmula perfeita pra poder te comandar.

Não jogue ideia pra mim, beijo tu manda pra Xuxa. Sai! Nem pense que posso ser sua.

Vem, se deixa render! Vou como sereia naufragar você. Satisfaço o meu prazer. Te provocar e deixar você querer.

Dá pra ver daí que a mina é difícil… Bem, mas ouvi-la é fácil. Seus vídeos e músicas estão aí bombando na net, nas rádios, nas ruas, nos celulares, nos camelôs, enfim… Se você procura um som de funk alternativo, com uma boa cantora e arranjos criativos, procure por Anitta.

2 thoughts on “Anitta – é hora do show da poderosa

  1. Responder kamila Jun 2, 2013 12:02

    Adorooooo…..me identifico muito com tudo que ela canta…

    • Responder Alan Telles Jun 2, 2013 12:14

      Acho q toda mulher queria ser uma Anitta. Só não consegue. Aliás, acho q nem ela consegue ser essa poderosa q canta nas músicas dela rsr

Comente!